Logo
BCI reitera apoio à arte e à cultura moçambicana

O nosso Auditório acolheu, na passada quinta-feira, dia 11 de Maio, um concerto de música clássica do Xiquitsi, edição 2017.

No acto de abertura o nosso PCE, Paulo Sousa, elogiou a iniciativa do Projecto Xiquitsi, que segundo salientou proporcionam excepcionais momentos de “apreciar o que de melhor se faz em Moçambique, no domínio da música clássica”. “Acima de tudo estamos aqui para celebrar o trabalho de um conjunto de jovens que têm, ao abrigo do Projecto Xiquitsi, no âmbito da Kulungwana, feito um trabalho meritório” – afirmou, referindo-se mais adiante a alguns dos exemplos do trabalho de relevo feito no âmbito do projecto: “honra-nos hoje poder, no âmbito do programa previsto, apresentar neste Auditório uma Primeira Missa composta por um compositor moçambicano que é aluno há dois anos deste projecto”.

Por seu turno, a Directora Artística do Projecto Xiquitsi/Temporada de Música Clássica de Maputo, Kika Materula, falou do Xiquitsi, da presente temporada e dos desafios. “Este projecto depende de vários apoios de empresas privadas, embaixadas acreditadas em Moçambique e de algum apoio a título individual. Cada um de vocês pode ser patrocinador do Xiquitsi” – apelou, fazendo referência a alguns ganhos que advêm da ajuda que tem recebido: “Esta temporada fizemos a estreia mundial de uma obra de um jovem compositor moçambicano, formado no Xiquistsi. Com os conhecimentos musicais que tenho, se eu ouvisse dizer, como vocês agora, que este jovem iniciou há dois anos, jamais eu acreditaria que isto é verdade, pelo talento, pela técnica, pela complexidade do trabalho que ele fez e que vamos poder hoje testemunhar. Só é possível graças aos apoios que nos têm sustentado até hoje. Graças às pessoas que têm acreditado nosso trabalho”.

Maputo, aos 16 de Maio de 2017